Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma Suricata na menopausa

Blog sobre tudo um pouco

Crónicas de uma Suricata na menopausa

Blog sobre tudo um pouco

Já tiveram aquela sensação que efectivamente estão mais magras, e a balança confirma que estão quatro quilos abaixo do peso inicial, mas quando se vêm ao espelho parecem umas baleias? Pois é! Isso acontece-me!! Hoje fiz a pesagem da semana e deu-me 4 quilos a menos. Fiquei toda contente!!! Claro!!! Fui-me ver à porcaria do espelho grande que tenho no quarto e bum!!! Pareço ainda mais gorda!! Será psicológico?? Será que tenho um daqueles espelhos das feiras populares que distorcem a realidade?? Se calhar tenho!!! E vocês? Já tiveram essa sensação da porcaria?

IMG-1218.JPG

Este foi o primeiro livro que escrevi. Toda a gente gostou, mas as vendas não dispararam como eu estava à espera. Fosse por falta de publicidade, fosse por não apresentar o telejornal das oito, não sei. O que sei foi que me levou dois anos a escrever e acho, sinceramente que está muito fixe e que até dava um bom filme. Mas pronto, as coisas são como são.

Já escrevi outro que pus a concurso. Os resultados saem em julho, mas claro que não tenho esperança nenhuma. Primeiros estão os filhos e os enteados e os primos dos amigos… Infelizmente neste país é assim. Se calhar nos outros todos também é a mesma merda, mas pronto, é o que temos. Agora estou a escrever um terceiro. Já comecei várias vezes mas nunca acho que está bem. Não é bem aquilo. Vou ter de pensar num tema que agrade ao público e escrever sobre isso. O que é uma pena. Devíamos poder escrever o que nos sai da alma, não o que os outros querem ouvir e ler.

Enfim, é só um desabafo de uma escritora frustrada.

36938974_10211759335410010_8750876130501722112_n.j

Aterroriza-nos o facto de podermos falar demais ou dizer as coisas erradas. Mas na verdade a única coisa errada que podemos fazer é não dizer nada de nada. Temos de ser sinceros para connosco e para com os outros. E não estou a falar de coisas tipo quando nos perguntam se estamos mais gordas ou mais magras, aí vêm a chamada mentira piedosa. Não iria fazer bem nenhum à pessoa em causa se lhe dissermos que está gorda que nem um texugo. Isso só iria fazer mal. Há que medir o que dizemos, e dizê-lo da forma mais correta e simpática que pudermos. Outro dia disseram-me que estava mais gorda… não imaginam o que me fez… fiquei triste (uma vez que estou desesperadamente a tentar emagrecer) e desmotivou-me um bocado. Mas se me perguntassem se eu achava que estavam mais gordas eu não me iria calar. Isso seria o pior que podia fazer. Diria que não me parecia que estivesse. Isto é dizer a coisa errada? Não. É motivar a pessoa para continuar a tentar, mesmo que não esteja a resultar.

Quando nos perguntam uma opinião sobre algo devemos sempre dizer. Nunca ficar calados. Omitir a nossa opinião, tanto pessoalmente como profissionalmente, principalmente quando temos razão. Mesmo que tenhamos de emitir uma opinião mais cuidadosa, devemos sempre falar. Nunca ficar calados, ter voz para dizermos o que sentimos e o que achamos de determinado assunto. Nunca se calem. Isso é o pior que se pode fazer.

IMG-1215.JPG

Eu não sou católica, confesso, mas nesta altura de festas religiosas em Ponta Delgada tento ajudar e participar em tudo, contribuir pelos amigos, pelo esforço que eles fazem para ques estas festas tradicionais nunca se percam no tempo.

São os Impérios, ou seja, uma semana que são servidas diversas iguarias, tudo à borla, para o povo. Temos dias em que é carne guisada, outros sardinhas ou feijoada. Ontem foi porco no espeto que eu fiz questão de ir, não só para marcar a minha presença e contribuir comprando umas cervejinhas e rifas mas também para comer as belas sandes de porco no espeto que estavam a servir.

Isto é uma tradição espetacular porque não só une todos os moradores da freguesia como dá ao mordomo (organizador das festas) uma sensação de reconhecimento por todo o trabalho feito. E digamos que não deve ser nada fácil ter nas mãos uma semana em que todos os dias são servidas refeições acompanhadas por animação e muita alegria. E em cada freguesia há diversas ruas que fazem estas festas durante todo o mês de junho. Portanto é um mês em que não se come em casa!!

Hoje vão ser servidas as famosas sopas do Espírito Santo (também à borla) pra toda a freguesia. E o que são essas sopas, perguntam vocês. É uma sope feita com o caldo da carne, pão, couves e carne desfiada com um cocadinho de hortelã. É de comer e chorar por mais, portanto daqui a pouco lá vou eu!

Viva o mordomo que deu o litro para fazer estas festas das melhores da freguesia!!

Pensa em ti.png

Quando digo pensa em ti não estou a dizer para seres egoísta ao estremo, mas há que ser um pouco egoísta. Pensarmos em nós, no que nos faz mover, nos que nos faz feliz. Não há mal em cedermos a nossa felicidade de vez em quando em prol dos outros, ser altruísta de vez em quando, mas não sempre. Sacrificar sempre a nossa felicidade pela felicidade dos outros pode ser um gesto bonito mas para nós não é.  Deixa-nos com falta de um bocado, uma parte do coração que não bate ao ritmo que devia, um peso no peito que não passa porque não somos felizes, porque só pensamos nos outro e não em nós próprios. Há que ser egoísta de vez em quando e perseguir o que nos faz feliz. E se os outros falarem, não se preocupem. Deixem-nos falar. Deixem de se preocupar com o que os outros dizem e pensam. Pensem, sim, em vocês e sejam felizes.

Sonhos.jfif

Falhar é inevitável, mas o falhanço nunca deve ter a última palavra. É necessário lembrarmo-nos sempre do que queremos. Nunca se deve desistir de sonhar, de lutar pelos nossos sonhos porque são eles que nos mandam avançar sem medo, sem hesitações. São eles que nos levam mais alto do que no início pensávamos. Quanto mais alto sonharmos, mais alto chegamos. Talvez não ao topo, mas perto, portanto nunca desistas se não correr bem. Levanta-te e tenta novamente. Levanta-te e atreve-te a voltar a sonhar.

IMG-1210.JPG

Como lido muito com livros estou constantemente a sentir a pele das mão secas. Já experimentei vários cremes mas ou não funcionavam ou deixavam-me as mãos super oleosas. Até que descobri este. Tem um cheirinho óptimo e é meio gelatinoso, ou seja, fácilmente absorvido pela pele. Eu dei-me muito bem com ele e recomendo!!! 

face.jpg

Nestes últimos dias tenho passeado um pouco pela cidade de Ponta Delgada, tanto para passar o tempo que não passa, como também para fazer uma lista de lojas que preciso para o meu projeto. E, infelizmente, reparei numa coisa que me entristeceu. As pessoas não sorriem. Andam, tal como robots, cada uma nos seus pensamentos, nos seus problemas. Caras fechadas, infelizes. Tenho pena que a humanidade esteja cada vez mais a fechar-se em si própria. Há que pensar nas coisas positivas que temos na vida, nas alegrias que temos, mesmo se estivermos sozinhas como é o meu caso. Há sempre algo de positivo. Entrei num café para pedir um café e um croquete e nem tive direito a um sorriso, a um bom dia. Não entendo esta sociedade que nos estamos a tornar. Há que pensar positivo mesmo que a vida não nos esteja a sorrir neste momento, vai haver uma viragem. Mas essa viragem somos nós que a temos de fazer. Não sentarmo-nos à espera que ela aconteça. Vivam a vida em pleno, as coisas más e as coisas boas, mas sorriam. Sejam otimistas. Às vezes, nas piores ocasiões é que surge um raio de sol que vai mudar a vida para sempre. Vejam esse raio de sol e persigam-no para não se encontrarem na perfeita escuridão.

Só uma pequena nota para dizer o quão feliz estou!!! Recebi uma notificação dos Blogs Quentes a dizer que o meu post "Um novo princípio" foi um dos mais comentados do dia!!! Obrigada a todos vós por esta alegria!!! Beijinhos a todos!!!

11.jpg

O que se espera que aconteça é normal, o inesperado é o que muda as nossas vidas. Outro dia acordei à quatro da manhã com uma ideia para um “negócio”. Não é para dar dinheiro mas sim para me realizar. Meti logo mão à obra e quando dei por mim já era altura de me levantar para ir trabalhar. Mas o inesperado, esta ideia inesperada que tive a meio da noite, é o que me via fazer com que me mexa em direção a algo que gosto mesmo de fazer e que me vai preencher a vida. Portanto, se tiverem ideias na gaveta de coisas que gostariam de fazer, tirem-nas cá para fora e mãos à obra!!

Pág. 1/2